jc

Tratamento capilar

A Clínica Dermatológica Joana Costa é uma das poucas do Brasil a possuir Centro de Tratamento Capilar com tratamento para queda e de recuperação dos fios danificados. Todos os procedimentos são supervisionados por dermatologistas e realizados por profissionais treinados.

Tratamento de queda

A queda de cabelo pode estar relacionada à alimentação, remédios ingeridos, fatores climáticos e doenças.

Tipos de queda

ALOPECIA ANDROGENÉTICA
Também conhecida como alopecia androgênica, prematura ou calvície comum está relacionada com os hormônios (androgênio) e tem origem genética. Cerca de 90% das calvícies pertencem a este grupo. Nos homens, este tipo de alopecia é caracterizada por uma linha de perda de cabelo no topo da cabeça, “entradas” e “vértex”, conhecida como alopecia de padrão masculino

ALOPECIA EFLUVIO RELÓGENO
Queda de cabelos que ocorre após um estresse emocional, durante dietas de emagrecimento muito radicais, pelo uso de alguns medicamentos, por influência de doenças sistêmicas como alterações hormonais, alterações da tireoide, diabetes, pós-quimioterapia, entre outras causas.

ALOPECIA AREATA
É um tipo de alopecia com origem autoimune, ou seja, o sistema imunitário do corpo age como se os folículos capilares fossem um organismo estranho e os ataca. Manifesta-se pela primeira vez na infância. Costuma apresentar-se em forma de círculos redondos no couro cabeludo, mas também pode se estender a outras zonas do corpo. É um tipo de queda de cabelo muito relacionada com situações de estresse e se apresenta de diferentes formas e graus de gravidade:

Alopecia areata: pequenas manchas de perda de cabelo no couro cabeludo.
Alopecia totalis: perda de cabelo no couro cabeludo.
Alopecia universalis: perda de cabelo e de pelos corporais.

Queda de cabelo provocada por medicação
O uso de alguns medicamentos pode levar à queda temporária de cabelo, como a ingestão excessiva de Vitamina A, remédios para gota, depressão, problemas de coração, artrite, hipertensão, entre outros.

Queda de cabelo causada por infecções do couro cabeludo
Infecções como dermatofitoses ou dermatomicoses podem afetar o cabelo e a pele do couro cabeludo, levando à queda de cabelo. Após tratadas, o cabelo geralmente volta a crescer.

Queda de cabelo causada por dietas com pouca proteína
O baixo consumo de proteínas pode provocar queda de cabelo. Quando a quantidade ingerida é insuficiente, o corpo absorve a proteína disponível fazendo com os cabelos em fase de crescimento passem à fase de repouso. Cerca de dois a três meses depois costuma acorrer uma acentuada queda dos fios. O cabelo pode ser arrancado das raízes com extrema facilidade. Para reverter à situação, deve-se ingerir a quantidade certa de proteína.

Diagnóstico
Para identificar a causa da queda e indicar o melhor tratamento para o paciente, o dermatologista solicita exames e realiza testes, tais como:

Anamnese: descobrir as causas pessoais da queda de cabelo do indivíduo. Dermatoscopia de couro cabeludo: exame fundamental no diagnóstico das causas de queda de cabelo e causas da quebra.
Teste de resistência da haste: neste teste aplica-se força ao fio e verifica-se que força foi necessária para rompê-lo.
Perfil laboratorial: inclui exames para avaliação de diversos aspectos, incluindo o perfil nutricional, metabólico e de atividade inflamatória de pacientes com queda capilar ativa.

Cuidados com os cabelos
• Manter os cabelos sempre limpos;
• Pratique exercícios físicos;
• Não prenda os cabelos molhados;
• Seque bem os cabelos antes de passar a “chapinha”;
• Evite bebidas alcoólicas e cigarro;
• Ingerir alimentos que contenham proteína, zinco, selênio, calcio, silício, ferro e vitaminas.

Tratamento
O tratamento deve ser realizado de acordo com o tipo de queda de cabelo. Podem ser prescritos medicamentos orais, tópicos, loções e shampoos anti-queda. Além disso, novas técnicas apresentam excelentes resultados como: MMP (método de microinfusão de medicamentos na pele), mesoterapia, laser de LED e MMP (método de microinfusão de medicamentos na pele).

Para obter os melhores resultados, é comum associar diversas técnicas. Um dos tratamentos mais recomendados é o MMP que, por meio de um aparelho de microagulhamento, aplica-se princípios ativos que estimulam o crescimento e desenvolvimento dos cabelos diretamente ao local a ser tratado. Em seguida, é feita a aplicação do laser de LED que aumenta vascularização, a distribuição da substância e penetração dos ativos, com estímulo do crescimento. São indicadas de três a quatro sessões com intervalo de um mês. Existe também um laser que é associado ao tratamento domiciliar.

© 2020 Clí­nica Esbelta – Medicina Integrada Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por SUPREMA COMUNICAÇÃO INTEGRADA

Back to top