jc

Cuidados na gravidez

A gestação é uma fase de grandes alterações hormonais, metabólicas e vasculares e, como todos os tecidos do corpo, a pele também sofre o impacto dessas mudanças. Com isso, podem surgir manchas, estrias, celulite, acne, entre outras disfunções. Por esta razão, os cuidados neste período devem ser intensificados.

Cuidados com a pele

O aumento dos hormônios femininos, em particular a progesterona, influencia indiretamente os hormônios reguladores da síntese da pigmentação e a distensão da pele, predispondo ao aparecimento de manchas e estrias. Por isso, neste período, é importante evitar o sol e usar filtro solar várias vezes ao dia, principalmente no rosto, para evitar o melasma.

Durante a gestação, recomenda-se usar somente cosméticos clareadores botânicos, com substâncias tipo skin whitening complex e alfa arbutin, e cremes com antioxidantes com vitamina C e E. Quem tem a pele mais escura, pode ter maior propensão para o cloasma, que são machas amareladas ou acastanhadas que aparecem no rosto, mas que costumam desaparecer depois do nascimento do bebê.

Após o parto, ainda durante a fase de amamentação, as manchas podem ser tratadas com luz intensa pulsada e alfa peel. Os ácidos mais agressivos, como o retinoico, o glicólico, a hidroquinona, só devem ser utilizados após a amamentação, assim como os peelings e lasers.

Para prevenir estrias, é importante evitar engordar repentinamente ou excessivamente e hidratar bastante a pele, principalmente da barriga e dos seios. As estrias já existentes não vão piorar, pois as fibras já foram rompidas. No entanto, a presença delas indica predisposição a novas.

Sabonetes e cremes devem ser indicados pelo obstetra ou dermatologista porque algumas substâncias podem prejudicar a gravidez ou causar má formação no feto. Os hidratantes mais recomendados são os que possuem óleos essenciais, como de semente de uva, macadâmia, óleo de oliva ou argan. As áreas que merecem mais atenção com os hidratantes são: barriga, seios, flancos, coxas e glúteos.

A Linea Nigra – linha escura que vai do umbigo ao centro do osso púbico – também é bem comum na gravidez. Ela se torna visível durante este período em função dos hormônios e desaparece sozinha depois da gravidez.

Manter uma rotina de exercícios físicos com dieta balanceada sem ganho excessivo de peso ajuda a evitar o surgimento de celulite. É importante beber muito líquido e, se possível, fazer drenagem linfática semanalmente.

Na gestação também ocorre hiperatividade das glândulas sebáceas. Algumas mulheres chegam a relatar melhora nas condições da pele. Outras apresentam maior incidência de acne, principalmente na face, pescoço e tronco (colo e dorso), que são as regiões com maiores glândulas sebáceas. Neste caso, devem-se evitar os alimentos com alto índice glicêmico, pois estimulam a oleosidade da pele. Normalmente, até seis meses depois do parto a pele volta ao normal.

Química no cabelo

Deve haver atenção redobrada em relação ao uso de produtos químicos.
A gestante deve evitar tinturas no primeiro trimestre de gestação. Neste período, pode-se recorrer aos bastões de retoque temporários. Já o alisamento é proibido, pois seus componentes podem prejudicar o feto. Além disso, a estrutura do cabelo muda bastante durante a gravidez e também no período do pós-parto, podendo trazer resultados indesejados ou desfavoráveis. Manter a alimentação baseada em frutas, verduras e em proteínas ajuda a produzir colágeno e ferro, evitando a queda de cabelo.

© 2020 Clí­nica Esbelta – Medicina Integrada Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por SUPREMA COMUNICAÇÃO INTEGRADA

Back to top